Arquivar 22 de novembro de 2022

Por que tomar antiácidos não é a melhor escolha

Para você que toma antiácidos regularmente, como Sal de fruta Eno, Estomazil, Luftal e outros…

Saiba que você pode estar com altos níveis de alumínio (metal tóxico) em seu organismo.

Caso vc não saiba, a presença do alumínio no organismo vem sendo associada a doença de alzheimer, dislexia, ansiedade, fadiga, dores ósseas, cefaléia, irritação gastrintestinal, encefalopatia pós diálise e carência de fósforo, cálcio e magnésio.

Mas não é só a ingestão de antiácidos que provoca os altos níveis de alumínio. Temos outras fontes causadoras, como:

Água tratada, utensílios de cozinha, fermento em pó, perfumes, desodorantes, queijos processados, antiácidos, recipientes de alumínio para alimentos (quentinhas) e poluição atmosférica (atividades industriais e emissões de partículas de automóveis).

Como evitar então a absorção desse metal tóxico pelo organismo?

Consumindo quantidades adequadas de Vitamina C, ferro e cálcio.

Lembrando que esses podem ser encontrados em alimentos como:

VITAMINA C

  • laranja;
  • kiwi;
  • goiaba;
  • caju;
  • abacaxi;
  • morango;
  • mamão
  • brócolis e couve flor cozida
  • batata doce cozida
  • tomate cru sem semente
  • pimentão amarelo cru

FERRO

  • carnes em geral
  • gema de ovo
  • feijão e outras leguminosas
  • vegetais verde escuros
  • beterraba crua
  • tofu
  • quinoa
  • chocolate amargo
  • semente de abóbora

CÁLCIO

  • semente de linhaça
  • nozes
  • amendoim
  • uva passa
  • sardinha sem pele
  • mexilhão
  • brócolis
  • tofu
  • grão de bico
  • abóbora cozida

Além do consumo adequado desses alimentos ou reposição em suplemento, eu indico evitar a ingestão de antiácidos, pois o caminho mais adequado para combater a azia, queimação ou má digestão, náusea e dores abdominais é fazer uma avaliação nutricional para investigar as reais causas desses sintomas e assim obter uma dieta individualizada para o tratamento saudável e eficaz. 

Descubra se você tem Intolerância alimentar e alergia

Você sabe o por que a sua alimentação pode ser a responsável por suas dores de cabeça, enxaquecas, inchaços, desconfortos abdominais, entre outros sintomas?

Porque alguns maus hábitos, como a ingestão de carboidratos refinados e gorduras, álcool e tabagismo, estresse e falta de qualidade no sono, fazem com que o nosso organismo envie sinais através de diferentes tipos de mal-estar na tentativa de reação e defesa a tudo que está lhe causando desequilíbrio e dano em seu funcionamento.

Quando manifestados com frequência, de modo que você passe a considerar aqueles sintomas com anormalidade ou conformismo, é muito provável que você esteja com Intolerância Alimentar, que em seu estágio mais avançado pode se manifestar na forma de algum tipo de alergia, seja ela gastrointestinal, de pele ou respiratória.

Dentre os alimentos mais responsáveis pela intolerância alimentar temos estes dois:

  1. LACTOSE – tipo de açúcar exclusivo e encontrado no leite e seus derivados como queijos, sorvete, frutos do mar em conserva, barrinhas de cereais, biscoitos, frutas em conserva, etc
  2. GLÚTEN – encontrado em diversos cereais como o trigo, cevada, malte ou centeio presentes nas bolachas, bolos, biscoitos, pães, torradas, cervejas, macarrão e massa de pizza, por exemplo.

Mas também podemos detectar intolerância à ovos, proteína do leite, chocolate, crustáceos, amendoim, nozes, morangos, tomates e outros.

E aí você questiona: “mas eu sempre tive os mesmos hábitos alimentares e comportamentais, por que isso agora, após anos?”

Porque nosso sistema digestivo passa por diversas alterações ao longo da vida. A intolerância não se instala da noite para o dia, ela se instala num processo gradual, então quando você descobre uma alergia é porque seu organismo já está intolerante há algum tempo.

A Intolerância Alimentar ou a Alergia podem ser tratadas?

Sim, elas podem ser tratadas, mas antes é preciso descobrir a sua causa através de uma avaliação e orientação nutricional individualizada e também de um exame chamado “teste de sensibilidade alimentar”.

Além do tratamento, é importante lembrar que a prevenção é a forma mais saudável para evitar o surgimento futuro de alergias. Faça avaliação nutricional com periodicidade e se comprometa com a sua saúde e qualidade de vida!

Conectando a saúde ou doença entre seus órgãos e emoções

Você sabia que o funcionamento dos seus órgãos afeta sua saúde mental e emocional, assim como os seus pensamentos e as suas emoções também afetam o funcionamento dos seus órgãos?

Ele processa todos os estímulos, afetando de modo positivo ou negativo os órgãos correspondentes.

Cada órgão do nosso corpo, como o fígado, estômago, rim, coração, pulmão e intestino grosso correspondem a energia de uma emoção, como a raiva, ódio, ansiedade, preocupação, irritação, medo e tristeza.

Aprenda a identificar quais as conexões entre eles:

RAIVA: Fígado e Vesícula
PREOCUPAÇÃO E ANSIEDADE: Estômago, baço e pâncreas
MEDO: Rim e bexiga
ÓDIO E IMPACIÊNCIA: Coração
TRISTEZA: Pulmão e intestino grosso

Agora, quando você perceber algum desequilíbrio em algum desses órgãos ou emoções, já sabe como ou onde está se manifestando, porém de nada adianta saber essas informações e não fazer nada com elas!

Alguns fatores podem ser levados em conta para a manifestação de uma deficiência ou doença fisiológica ou emocional, como: alguns maus hábitos alimentares, comportamentais e mentais, desequilíbrio hormonal, biológico e genética…

Muitas vezes normalizamos alguma sensação ou percepção de mal-estar ou desequilíbrio, procrastinamos o check up de nossa saúde, teimamos em achar que podemos dar conta de tudo, em querer ser forte o tempo todo, mas o que precisamos entender é que o funcionamento do nosso organismo é muito complexo e os desequilíbrios podem ocorrer de modo gradual e silencioso, fazendo com que ele se agrave com o tempo e posteriormente dificulte o seu tratamento.

É importante que você tenha os seus exames nutricionais e médicos em dia e sempre que sentir vontade ou necessidade buscar apoio Psicoterapêutico.

Marque sua consulta nutricional comigo hoje e investigue como está a saúde do seu corpo!