Descubra se você tem Intolerância alimentar e alergia

Descubra se você tem Intolerância alimentar e alergia

Você sabe o por que a sua alimentação pode ser a responsável por suas dores de cabeça, enxaquecas, inchaços, desconfortos abdominais, entre outros sintomas?

Porque alguns maus hábitos, como a ingestão de carboidratos refinados e gorduras, álcool e tabagismo, estresse e falta de qualidade no sono, fazem com que o nosso organismo envie sinais através de diferentes tipos de mal-estar na tentativa de reação e defesa a tudo que está lhe causando desequilíbrio e dano em seu funcionamento.

Quando manifestados com frequência, de modo que você passe a considerar aqueles sintomas com anormalidade ou conformismo, é muito provável que você esteja com Intolerância Alimentar, que em seu estágio mais avançado pode se manifestar na forma de algum tipo de alergia, seja ela gastrointestinal, de pele ou respiratória.

Dentre os alimentos mais responsáveis pela intolerância alimentar temos estes dois:

  1. LACTOSE – tipo de açúcar exclusivo e encontrado no leite e seus derivados como queijos, sorvete, frutos do mar em conserva, barrinhas de cereais, biscoitos, frutas em conserva, etc
  2. GLÚTEN – encontrado em diversos cereais como o trigo, cevada, malte ou centeio presentes nas bolachas, bolos, biscoitos, pães, torradas, cervejas, macarrão e massa de pizza, por exemplo.

Mas também podemos detectar intolerância à ovos, proteína do leite, chocolate, crustáceos, amendoim, nozes, morangos, tomates e outros.

E aí você questiona: “mas eu sempre tive os mesmos hábitos alimentares e comportamentais, por que isso agora, após anos?”

Porque nosso sistema digestivo passa por diversas alterações ao longo da vida. A intolerância não se instala da noite para o dia, ela se instala num processo gradual, então quando você descobre uma alergia é porque seu organismo já está intolerante há algum tempo.

A Intolerância Alimentar ou a Alergia podem ser tratadas?

Sim, elas podem ser tratadas, mas antes é preciso descobrir a sua causa através de uma avaliação e orientação nutricional individualizada e também de um exame chamado “teste de sensibilidade alimentar”.

Além do tratamento, é importante lembrar que a prevenção é a forma mais saudável para evitar o surgimento futuro de alergias. Faça avaliação nutricional com periodicidade e se comprometa com a sua saúde e qualidade de vida!

Camila Laranja

Deixe uma resposta